Friday, November 10, 2006

Devaneios de um louco apaixonado

Bom Dia Meu Amor,

E que dia...O dia nasceu para te ver, para te adorar, para te fazer feliz ao mostrar-te o quanto és especial.

O Sol hoje brilha lá fora, com uma luz forte, intensa, quente. Como se tentasse esticar os seus raios para te acariciar, para te tocar, para descobrir que astro é esse que brilha assim tanto na Terra. E o Sol, olhando para ti, mesmo que percebendo que o teu brilho é mais intenso do que o dele, sorri feliz e distribui essa felicidade pelos comuns mortais que nem sequer tiveram oportunidade de te ver. Ou, pelo menos, de te ver como eu e o Sol vemos...

O céu, esse vestiu-se com o azul mais elegante. Nem demasiado garrido, nem desenxabido e vazio. Escolheu a cor ideal para te homenagear. Para que olhes para cima e deixes de manter os olhos pregados no chão. Para que te lembres como é bom voar...

O Mar acordou calmo. Para que no seu ondular pudesses sentir o meu coração a bater. Para que o teu brilho absorvido pelo Sol pudesse agora ficar reflectido no Mar. Sem raivas, sem mágoas, sem dor. O Mar limita-se a saborear o sonho que nasce do Amor.

Os animais sorriem quando me vêem. Como se até eles soubessem como tu és. Como se todos eles te tivessem visto hoje – viram ?. Os pássaros chilreiam à minha volta cantigas que tantas vezes te cantei, os cães cumprimentam-me numa solidariedade que só existe por tua causa. Imagina que até vi um cavalo com asas – julgo que de nome Pégaso – que me contou 1001 estórias de Amor. E em todas elas eras tu a principal protagonista.

Até as pessoas, esses seres misteriosos que eu nunca consegui compreender, me pareceram mais felizes na azáfama do dia a dia. Por isso o dia de hoje é menos corrido e mais saboreado. Porventura influenciadas por esta aura que surgiu pela manhã, estas pessoas conseguem ver o Mundo com outros olhos, apercebem-se que existem coisas mais importantes do que as suas tarefas quotidianas, realizam que o Amor é a razão de toda a nossa vida.

E tudo isto por tua causa. Algum dia imaginaste que farias toda esta diferença? Algum dia pensaste que encantarias assim tanto o Mundo? Algum dia te apercebeste do quanto és importante para que tudo se mantenha assim?

Não me venhas com o teu pessimismo e com a tua racionalidade que não é tua. Saboreia tudo o que o Mundo te está a dar hoje, porque tu és a verdadeira razão de ele estar assim. Aproveita a tua vida, pássaro contente. Faz dos teus sonhos o teu Pégaso para que possas com eles voar. Deixa-te de medos, hesitações.

Eu e o Mundo precisamos de ti.

Obrigado

2 comments:

Ines Oliveira da Silva (de "Castro") said...

"Ela" que me perdoe, mas esta carta nunca chegará ao seu destino. Como uma criança se vê tentada a roubar com a maior das inocências um chupa da bancada das guloseimas, eu vejo me tentada a ROUBAR esta carta. Inocente ou culpada, está roubada: é minha !!! E não a queiram resgatar, porque estará guardada num lugar impossivel de alcançar ...

Anonymous said...

Nenhum lugar é impossível de se alcançar...