Tuesday, December 04, 2007

O preço de viver sem Amor

Meu Amor,

Tenho uma folha branca à minha frente. Vazia, inerte, morta, desprovida de qualquer emoção, boa ou má. As palavras, que outrora corriam leves umas sobre as outras, são hoje pesadas, presas, paradas. Os sentimentos que se atropelavam uns aos outros, mas que floresciam sem qualquer dificuldade, definham agora num coração que está como a folha branca à minha frente.

De nada me adianta pegar em mil e uma canetas, trocar de folha, procurar as palavras onde sei que nunca as encontrarei, vasculhar os buracos mais escondidos da minha Alma na tentativa de recuperar os sentimentos há tanto tempo perdidos. Tocaste tudo. Contaminaste tudo. Estragaste tudo.

Não me sinto bem nem mal. Já não morro de saudades tuas. Já não sonho contigo. Não tenho a mínima esperança de te rever. Não penso nem quero que faças parte da minha vida. Não quero ver-te, ouvir a tua voz ou ler as tuas palavras. Curei-me de ti.

O problema de toda a cura são as mazelas que nos deixam cá dentro. Para superar a tua ausência aniquilei todo o meu interior e agora sou apenas uma ruína, um amontoado de pedras que outrora foram um Palácio. Sobrevivo sem ti, mas a que preço? Pago sem sangue o preço de viver sem Amor.

Procuro dentro de mim mesmo uma réstia de paixão que me faça reerguer das cinzas e nada encontro. Apenas um coração vazio, inerte e morto que desistiu de bater...

3 comments:

Anonymous said...

Um coração vazio não sente assim ... não fala com esse SENTIR ... podes mascara-lo de vazio, mas a tua escrita denuncia-te ... as tuas palavras revelam o palácio que se esconde, em vão, por trás de um amontoado de pedras ...

Inês de Castro

Lua said...

A Tua carta deveria se chamar o preço de TENTAR viver sem amor...
porque quem assim fala do que já viveu, nem tão pouco varreu da sua mente essa grande paixão...como alguém disse um dia....
"dizer que já não me lembro mais... seria admitir que te esqueci e isso jamais...."
Gostei mesmo muito de Te ler.
Obrigado por me teres ido buscar...
As folhas são sempre em branco nós temos que as preencher...~
Adorei a Tua sensibilidade e o Amor que dizes que não tens... mas eu senti-o.... em cada palavra Tua.
Um sorriso

Anonymous said...

Só quero dizer que te adoro! escreves aquilo que sinto não sou capaz de dizer, obrigada.um abraço