Wednesday, December 12, 2007

Porque te Amo...

Minha Querida,

Devias ter-me visto hoje pela manhã. Apesar do frio e de ter acordado cedo, saí inexplicavelmente sorridente (talvez porque te Amo). Eu, que tantas vezes passeio cabisbaixo e sorumbático (sem dúvida porque te Amo), hoje senti que algo irradiava dentro de mim mesmo.

Não me queixei do trânsito (porque te Amo), sorri a todos quantos discutiam à minha volta sobre se tinham ou não prioridade (porque te Amo), não me preocupei se estava atrasado (porque te Amo).

Não liguei ao frio que senti (porque te Amo) e imaginei que estava nos teus braços quentes e acolhedores. Não fiz contas à vida (porque te Amo) nem me pus a pensar nos presentes de Natal que ainda me faltam comprar. Não pensei em rigorosamente nada que afectasse este estado de espírito tão salutar (porque te Amo).

Limitei-me a ouvir uma série de músicas que me fizeram pensar em ti (porque te Amo) e atrevi-me a cantá-las alto (porque te Amo) como se sonhasse que tu me poderias ouvir.

Não me lembrei de tantos momentos menos felizes que vivi (porque te Amo), nem perdi tempo a carpir mágoas. Não fiz planos para hoje nem para amanhã, nem planeei a minha vida no ano 2008. Mas senti-te cá dentro (porque te Amo), presente de uma forma que nem eu mesmo te sei explicar (talvez porque te Amo).

Passo a passo, palavra a palavra, fui escrevendo na cabeça as palavras desta carta que iam sendo ditadas pelo coração que certamente te Ama. Apenas pensava em chegar a casa e passar tudo isto para o papel (porque te Amo).

Tinha tanto mais para te escrever (porque te Amo), tinha tanto mais para te dizer (porque te Amo), tinha tanto mais para partilhar contigo (porque te Amo). Por ora quero apenas (porque te Amo) calar-me, sentar-me quieto em qualquer canto recolhido e deleitar-me com todo o Amor que, de uma ou outra maneira, me fazes sentir (porque te Amo).

Beijos grandes

P.

P.S. – Obrigado por me inspirares. Obrigado por me fazeres sentir como fazes. Por me fazeres sentir isto e aquilo, por me fazeres viver, por me fazeres sorrir, por me fazeres chorar. Obrigado por tudo.

5 comments:

Anonymous said...

Porque Te Amo, adoro ler as tuas cartas a saber que apesar de tudo também para ti eu ainda conto. Amo-te mesmo muito, por muito poucas vezes que te diga, mas vais sempre sabe-lo sempre que olhares o Sol, a Lua, sentires a brisa a tocar no teu rosto, como se fossem festas minhas, ou sempre que o sol te afagar como os meus abraços, ou sempre que achuva caia nas tuas faces e boca como se beijos meus fossem, sempre que..... sempre que... . Para sempre te amarei.
Um beijo Grande e Muito Obrigada por tornares o meu dia mais cheio de Amor.

Anonymous said...

Meu querido Poeta,

OBRIGADO eu por partilhares esse teu sentir, por me ensinares ao longo destes tempos o que é o AMOR, por me fazeres acreditar que o AMOR existe, ... que o AMOR é grande e que por ele vale a pena lutar e NUNCA desistir !!!

Só não te vou perdoar se continuares escondido num blog ... a tua escrita é GRANDE demais para estar neste pequeno espaço ...

SoNosCredita said...

tão bom, quando assim é...

sê feliz!

:)

Sha said...

"porque te amo"...

Não há razão maior. Explica até a ausência de lógica. Responde a todas as perguntas.

Beijo
Sha

ci said...

vim rever os teus textos...que amor tão belo...um dia amei assim mas o destino roubou-me tudo...

beijo da ci